DEU CERTO: RAP da Saúde no Dia Mundial de Luta Contra a Aids

4 dez

fita_aidsNeste sábado, 1º de dezembro, o Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi lembrado em todo o mundo, com ações para prevenção e promoção da saúde e contra o preconceito, manifestações de apoio às pessoas vivendo HIV/Aids, homenagens a quem faleceu por conta da doença e reivindicações pelo acesso ao tratamento.

No Rio de Janeiro, o Cristo Redentor, a Catedral Metropolitana, os Arcos da Lapa, a Praça Paris, a Câmara Municipal, o Centro Cultural Wally Salomão e os monumentos a Estácio de Sá e Zuzu Angel foram iluminados em vermelho para lembrar a data. A ação foi uma iniciativa da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil (SMSDC-RJ).

RAP da Saúde: Protagonismo Juvenil e Promoção da Saúde

RAP DA SAÚDEA Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde (RAP da Saúde) aderiu à mobilização pelo Dia Mundial de Luta Contra a Aids, com diversas ações em apoio à campanha Fique Sabendo, do Ministério da Saúde, para realização do teste para o diagnóstico da infecção pelo HIV. Em Sulacap, integrantes do polo RAP da Saúde Masao Goto distribuíram o laço vermelho, símbolo da luta contra a Aids, no entorno do Centro Municipal de Saúde Professor Masao Goto, onde o diagnóstico pode ser realizado.

“Ao entregar a fita vermelha, os jovens e adolescentes do RAP da Saúde conversavam com as pessoas sobre a importância de realizar o teste diagnóstico e ‘ficar sabendo’. O resultado foi muito positivo. Além de promover o diagnóstico e trazer as pessoas para dentro da unidade de saúde, a ação envolveu profissionais e gestores da unidade, contribuindo para maior integração das equipes”, conta Verônica Lima, responsável pelo polo RAP da Saúde Masao Goto.

No Rio de Janeiro, monumentos como o Cristo Redentor foram iluminados em vermelho, em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids

No Rio de Janeiro, monumentos como o Cristo Redentor foram iluminados em vermelho, em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids

A programação também incluiu uma oficina sobre prevenção da Aids, dinamizada pelo jovem Artur Moreno, e um debate envolvendo profissionais de saúde, usuários da unidade, adolescentes, jovens e adultos. Todas as atividades contaram com a participação de surdos e ouvintes, confirmando que não há barreiras para a acessibilidade.

No polo Jacarezinho, os jovens e adolescentes do RAP da Saúde também participaram do Dia Mundial de Luta Contra a Aids. O responsável pelo grupo, Daniel de Souza, conta que a experiência foi oportunidade para dar as boas-vindas aos novos integrantes da equipe. “Foi muito interessante iniciar as atividades deste grupo de novos colaboradores numa data tão significativa como o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Os jovens e adolescentes recepcionaram as pessoas que chegavam na  Clínica  da Família Anthidio Dias da Silveira para realizar a testagem rápida da campanha Fique Sabendo. Além de conversar e tirar dúvidas sobre o tema, os participantes puderam conhecer melhor os profissionais de saúde e a rotina da unidade, o que é fundamental para o nosso trabalho”, comemora Daniel.

Atividades sobre prevenção das DST/Aids e promoção da saúde também foram desenvolvidas no Polo Maré, dia 29 de novembro, durante o evento de encerramento de projetos da Escola Municipal Tenente General Napion, onde o RAP da Saúde atua. Em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids, os jovens e adolescentes promoveram uma oficina sobre DST/Aids e um jogo de perguntas e respostas sobre o tema, a partir de um dado que apontava as questões.

RAP da Saúde no Dia Mundial de Luta Contra a Aids

RAP da Saúde no Dia Mundial de Luta Contra a Aids

“Foi muito interessante e ao mesmo tempo desafiante trabalhar com estudantes dentro do ambiente da escola. Fomos alertados de que não poderíamos distribuir preservativos e lubrificantes – materiais geralmente utilizados nas nossas ações – pois os pais dos alunos poderiam não gostar da ideia. Os kits foram confeccionados e entregues fora dos muros da escola. Do lado de dentro, conversamos, debatemos, brincamos e aprendemos sobre o tema, com todo o apoio da coordenação e dos professores”, avalia a responsável pelo Polo Maré, Roberta Sales.

Na Rocinha, as ações foram desenvolvidas em torno do Adolescentro Paulo Freire, que promoveu uma edição do Adolescine com o filme “Histórias de todos nós”, e da Clínica da Família Otto de Carvalho. Os jovens e adolescentes também precorreram a comunidade para distribuir fitas vermelhas , bottons do RAP da Saúde e conversar com as pessoas sobre a prevenção e o diagnóstico da Aids.

No polo Campo Grande, o RAP da Saúde marcou presença na ação de prevenção e promoção da saúde realizada pelo Centro Municipal de Saúde Dr. Décio Amaral Filho, no bairro de Urucrânia, em Santa Cruz. Os adolescentes e jovens percorreram o território para informar os moradores e o comércio local sobre a atividade desenvolvida na unidade de saúde, distribuir preservativos e conversar sobre o tema, chamando atenção para a importância da realização do teste diagnóstico. “Foi interessante perceber que conseguimos motivar a população local a ir até a unidade de saúde para fazer a testagem para o diagnóstico de HIV e sífilis. A atividade foi oportunidade para que os próprios jovens realizassem o teste e tomassem a vacina contra hepatite B”, conta Luane Cerqueira, estagiária do RAP da Saúde

Luciane Alves, dinamizadora do RAP da Saúde no polo Campo Grande, aproveitou para realizar o teste diagnóstico para HIV e sífilis e tomou a última dose da vacina contra hepatite B.

Luciane Alves, dinamizadora do RAP da Saúde no polo Campo Grande, aproveitou para realizar o teste diagnóstico para HIV e sífilis e tomou a última dose da vacina contra hepatite B.

No Alemão,  o RAP da Saúde investiu em metodologias criativas para abordar mitos e verdades sobre DST/Aids e no já consagrado Camelô Educativo, para distribuição do laço vermelho. As ações foram desenvolvidas em parceria com o Espaço Democrático de União, Convivência, Aprendizagem e Prevenção (EDUCAP) e o seu Núcleo para Promoção da Saúde Sexual e Reprodutiva, que disponibiliza preservativos e materiais informativos sobre o tema. Na Tijuca, as atividades foram realizadas em colaboração com o Centro Municipal de Saúde Carlos Figueredo Filho, no Borel, e promoveram a mobilização local, dentro e fora da unidade de saúde.

Quer compartilhar suas ações pelo Dia Mundial de Luta Contra a Aids?
Envie um email para elosdasaude@gmail.com contando a sua experiência!
Anúncios

2 Respostas to “DEU CERTO: RAP da Saúde no Dia Mundial de Luta Contra a Aids”

  1. Veronica Lima 04/12/2012 às 18:18 #

    Parabéns a todo@s pelo belo trabalho!!!!

    • Lucas Pablo 05/12/2012 às 11:19 #

      Mais uma colaboração dessa galera boa do RAP da Saúde, parabéns pra todos os Pólos e obrigado aos parceiros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s