ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É ALIMENTAÇÃO SUSTENTÁVEL

22 jan

logo_thinkeatsave_site

Enquanto a fome, a desnutrição e também a obesidade impõem-se como desafios à saúde pública global, mais de um bilhão de toneladas de comida são desperdiçadas a cada ano, em todo mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Diante deste cenário, repensar as relações de produção e consumo de alimentos é essencial para a promoção de uma sociedade mais saudável, justa e sustentável. Com esses objetivos, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura  (FAO) lançam nesta terça-feira, dia 22 de janeiro, a campanha global contra o desperdício de alimentos Pensar. Comer. Preservar. Diga não ao Desperdício.

Com o slogan “Reduza a sua pegada alimentar” – um trocadilho com a expressão “pegada de carbono, que se refere à emissão de gases de efeito estufa – a campanha busca difundir a noção da alimentação como um ato sustentável (em português, o slogan foi traduzido para “Diga não ao desperdício”). Além de promover a conscientização da sociedade, a proposta é difundir informações e dicas práticas que ajudem a evitar o desperdício, reduzir o impacto ambiental e poupar recursos.

O portal da campanha traz referências para reflexão, dicas de alimentação e contra o desperdício.

O portal da campanha traz referências para reflexão, dicas de alimentação e contra o desperdício.

A campanha é um dos resultado da Conferência  das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Durante o evento, chefes de Estado aprovaram o lançamento de uma série de iniciativas para incentivar a produção e o consumo sustentáveis de alimentos, considerando a necessidade de alimentar uma população global em crescimento e de reduzir o impacto ambiental.

“Em um mundo de sete bilhões de pessoas, que até 2050 deve abrigar nove bilhões de seres humanos, desperdiçar comida não faz sentido – econômica, ambiental e eticamente. Quando desperdiçamos comida, toda a terra, água, fertilizantes e mão de obra envolvidos na produção de alimentos s é desperdiçada também – sem mencionar a emissão de gases de efeito estufa produzidos pelo transporte desses insumos e pelos alimentos que entram em decomposição depois de serem jogados fora”, dispara o diretor executivo do PNUMA, Achim Steiner. E o diretor geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, completa: “Nas regiões industrializadas, quase metade da comida descartada, cerca de 300 toneladas por ano, ainda está própria para o consumo. Esta quantidade é equivalente a toda a produção de alimentos da África Subsaariana, e suficiente para alimentar 870 milhões de pessoas”.

Assista à palestra “O escândalo do desperdício global de alimentos”, com Tristram Stuart

postal da saúde: alimentação saudávelReduza a sua pega alimentar: Diga não ao desperdício!

Para quem deseja participar da iniciativa e se engajar em uma alimentação saudável e sustentável, uma dica é o livro 33 Surpresas Incríveis – Receitas Saudáveis de Aproveitamento Integral de Frutas, Legumes e Verduras, publicado pela Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (SMSDC-RJ) e disponível para download. Além de sugestões de pratos saudáveis e saborosos, a publicação traz orientações sobre como evitar o desperdício caseiro nos processos de compra, higienização, preparo e conservação dos alimentos.

Conforme define o prefácio da obra, “o livro expressa o empenho de nutricionistas da rede municipal de saúde em desenvolver práticas de saúde criativas na busca de uma nova forma de diálogo com a população. Por meio de vivências culinárias, ousaram, experimentaram e possibilitaram descobertas em relação à alimentação com degustações de preparações e distribuição de receitas saudáveis”.

O livro está organizado em duas partes. O primeiro capítulo, Preparações com Legumes e Verduras, traz receitas com abóbora, abobrinha, agrião, berinjela, beterraba, cenoura, chuchu e couve-flor. O segundo, Preparações com Frutas, ensina a criar sucos, refeições e sobremesas com abacaxi, banana, laranja, maçã, manga, maracujá, melão e melancia. O material inclui, ainda, dicas sobre como evitar o desperdício caseiro nos processos de compra, higienização, preparo e conservação dos alimentos.

Saiba mais:

>> Relembre a experiência da Rede Unida na Cúpula dos Povos
>> Unidades Promotoras de Saúde são certificadas como Amigas da Nutrição e Alimentação Saudável

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s