Tag Archives: infância

BIBLIOTECA: Circulador nº 6

3 mar

Circulador 6:
Protagonismo juvenil: uma política pública para o SUS

Circulador 6Integrar jovens e adolescentes promotores da saúde à Estratégia Saúde da Família (ESF) tem sido uma ação estratégica para aproximar cidadãos ao Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade do Rio de Janeiro. Em seu terceiro ciclo, entre 2012 e 2014, a Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde (RAP da Saúde) atuou em estreita parceira com Centros Municipais de Saúde, Clínicas da Família, Escolas Municipais e as comunidades onde estes equipamentos estão presentes. Apresentamos, nesta revista, as principais conquistas e desafios do trabalho, desenvolvido por meio de uma fértil parceria entre jovens e profissionais .

Conheça o RAP da Saúde e saiba como o projeto se tornou referência na Estratégia Saúde da Família ao promover saúde nas comunidades por meio do protagonismo juvenil

Conheça o RAP da Saúde e saiba como o projeto se tornou referência na Estratégia Saúde da Família ao promover saúde nas comunidades por meio do protagonismo juvenil

Percebemos, na rotina de trabalho, como nossos jovens e adolescentes promotores da saúde vêm contribuindo para a humanização da atenção à saúde. No contato com cada comunidade vemos a potencialidade do grupo para colocar em prática o conselho do psicólogo Carl Jung: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”.

Um exemplo é a implantação do Cartão Família Carioca, cujo pré-requisito para a obtenção do benefício é a participação de jovens e adolescentes das famílias contempladas em grupos educativos nas unidades de saúde. A dinâmica trouxe à tona a dificuldade que muitos serviços de saúde têm em lidar com esta faixa etária e criou a oportunidade para o RAP mostrar que jovens e adolescentes podem ensinar de uma forma muito especial como promover saúde. Neste processo, o RAP se firmou como um dispositivo de promoção da saúde para a ESF, capaz de ampliar a captação de jovens e adolescentes pelas unidades de saúde. Comemoramos, assim, a consolidação do RAP como uma tecnologia social para a qualificação da Atenção Primária no SUS.

Se em seus dois primeiros ciclos de atuação esta Rede era um projeto de um setor da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio) – a Coordenação de Políticas e Ações Intersetoriais da Superintendência de Promoção da Saúde, vinculada à Subsecretaria de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde – hoje percebemos sua incorporação como uma estratégia de promoção de saúde para a rede de atenção primária. da SMS-Rio.

Mais que conquistas e desafios, a experiência traz como proposta para o ciclo 2014-2016 o compromisso de efetivar a Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde como uma política pública para o SUS, no âmbito da ESF.

Viviane Manso Castello Branco
Coordenadora do RAP da Saúde até 2014

Anúncios

DEU CERTO! Protagonismo Juvenil e valorização da paternidade em Guaratiba

23 set

Jovens e adolescentes do grupo O Tempo Não Pára, iniciativa juvenil apoiada pelo RAP da Saúde e desenvolvida em parceria com a Clínica da Família Agenor de Miranda Araújo Neto, em Guaratiba, escolheram o vídeo “O Pai Está!”, do RAP da Saúde, para trabalhar o tema da paternidade com o grupo de gestantes da unidade de saúde, dia 20 de agosto.

A atividade aconteceu durante o Mês de Valorização da Paternidade, iniciativa da Superintendência de Promoção da Saúde da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro em parceria com o Comitê Vida – grupo de trabalho intersetorial que integra profissionais de organizações governamentais e não-governamentais, universidades e demais pessoas e instituições interessadas. A proposta é conscientizar a sociedade sobre a importância da participação dos pais no crescimento e desenvolvimento de seus filhos e desenvolver políticas públicas que contribuam para a valorização da paternidade nos serviços de saúde.

Após a exibição do vídeo, uma roda de conversa proporcionou a troca de ideias e experiências entre os casais, com idades entre 16 e 35 anos. A coordenadora do grupo O Tempo Não Pára, a agente comunitária de saúde Eliane Ramos, conta que o vídeo “O Pai Está!” é um excelente recurso para sensibilizar pais, mães e profissionais de saúde sobre o tema.

“O vídeo mostra que estar presente no cuidado do seu filho desde a gestação é não só um dever, mas também um direito do pai – e que cabe ao serviço de saúde assegurá-lo da melhor maneira possível. A experiência foi riquíssima, principalmente porque conseguimos abordar o tema da paternidade do ponto de vista da juventude, acolhendo adolescentes que serão pais pela primeira vez”, avalia Eliane.

O grupo de gestantes da  Clínica da Família Agenor de Miranda Araújo Neto se reúne quinzenalmente às quartas-feiras, às 15h. A unidade de saúde fica na Estrada do Mato Alto, s/nº, Guaratiba. Mais informações: (21) 3377-4978.

DEU CERTO! Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto ganha Brinqudoteca

16 set

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio) inaugurou na semana passada, dia 10 de setembro, a Brinquedoteca Felipe Cordeiro Guerra Nigri, no Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, na Ilha do Governador. O espaço, com 100 metros quadrados, foi criado para oferecer lazer às crianças atendidas naquela unidade e melhorar a receptividade a exames e tratamentos. Dados comprovam que, desta forma, há redução da ansiedade provocada com a internação e melhora na relação entre paciente e equipe de saúde.

Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, na Ilha do Governador, ganha brinquedoteca

Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, na Ilha do Governador, ganha brinquedoteca

O Hospital Loreto é referência no Estado para cirurgia e tratamento integral de pacientes com lábio leporino e fenda palatina. A cada mês, em média, 18 novos pacientes são inscritos no Centro de Fissura Labiopalatal da unidade. Boa parte deles tem a primeira consulta no local antes mesmo de receber alta da maternidade. O hospital oferece, também, atendimento nas especialidades de clínica cirúrgica pediátrica e otorrinolaringologia para pacientes com idade até 17 anos, entre outros serviços ambulatoriais especializados. Somente em 2013, foram operadas 1.348 crianças e adolescentes no Hospital Loreto.

A cerimônia de inauguração contou com as presenças do secretário municipal de saúde, Daniel Soranz, e da presidente da ONG RIOInclui, a primeira-dama da Cidade, Cristine Paes. Soranz afirmou que o Loreto é um hospital muito importante para a história da SMS e que, nos últimos anos, aumentou muito a produção e vem crescendo cada vez mais. “A brinquedoteca é um espaço todo especial, que vai fazer uma diferença muito grande. Vai ser um atrativo para as crianças que, certamente, vai melhorar também a nossa possibilidade de cuidar melhor”, disse o secretário. Em média, a unidade atende cerca de 1.500 pacientes para cirurgias por ano. Diariamente são realizadas cerca de 200 consultas.

O Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto atende cerca de 1.500 pacientes para cirurgias por ano. Diariamente são realizadas, em média, 200 consultas.

O Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto atende cerca de 1.500 pacientes para cirurgias por ano. Diariamente são realizadas, em média, 200 consultas.

Dentro da brinquedoteca, as crianças terão uma minicidade, com oficina mecânica, bistrô e mercadinho, além de camarim de teatro, piscina de bolas, jogos, computadores e biblioteca. O espaço é resultado da parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e diversas instituições, como as ONGs RIOinclui e Saúde Criança Ilha, além de diversas empresas e amigos do menino Felipe Nigri. Os recursos para a construção foram conseguidos com doações feitas por pessoas físicas e jurídicas.

Felipe Nigri é filho de uma colaboradora da brinquedoteca. O menino de 11 anos lutava contra um tumor no cérebro e faleceu durante a obra de construção do local. A história foi lembrada por todos durante a cerimônia de inauguração do espaço, que recebeu o nome dele. Cristine Paes falou com emoção sobre a escolha do nome da brinquedoteca: “É uma homenagem a Felipe. Usando o nome dele, representamos todas as mães, irmãos e familiares que lutam por seus filhos”.

Alheio aos discursos, o pequeno Lucas de Oliveira Teixeira, de 8 anos, brincava com o irmão, Kawa, de 5, no mercadinho da brinquedoteca. A mãe, Patrícia de Oliveira, explicou que o menino tem lábio leporino e faz tratamento no Hospital Loreto desde que nasceu. “A primeira coisa que ele vai fazer quando chegar aqui é vir para a brinquedoteca. Isso vai ajudá-lo a se distrair da rotina hospitalar. É um espaço muito importante para as crianças que se tratam aqui”, comemorou.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da SMS-Rio

DEU CERTO! Mês de Valorização da Paternidade 2014

1 set

Como políticas públicas podem contribuir para a valorização da paternidade? Qual o papel dos serviços de saúde, das universidades, das escolas, dos meios de comunicação e da sociedade como um todo neste processo? Essas foram algumas das questões discutidas ao longo da edição 2014 do Mês de Valorização da Paternidade, comemorado todos os anos em agosto.

Siga a página do Mês de Valorização da Paternidade no Facebook!
Participe postando fotos com a hashtag #paiquecuida.

Envie fotos e um relato de sua experiência em valorização da paternidade para elosdasaude@gmail.com.

Coordenada pelo Comitê Vida, a campanha busca sensibilizar a sociedade para a importância da participação do pai no crescimento e desenvolvimento de seus filhos. Para isso, iniciativa envolve unidades de saúde, escolas, universidades, complexos esportivos, comunidades e demais parceiros da promoção da saúde da cidade do Rio de Janeiro. O  Comitê Vida é um grupo de trabalho intersetorial que integra profissionais de organizações governamentais e não-governamentais, universidades e demais pessoas e instituições interessadas, sob a coordenação da  Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio).

Participar da amamentação é uma etapa muito importante no cuidado do bebê. Durante o evento, profissionais de saúde trocaram experiências e refletiram sobre como os serviços de saúde podem contribuir para a valorização do pai como cuidador.

Participar da amamentação é uma etapa muito importante no cuidado do bebê. Durante o evento, profissionais de saúde trocaram experiências e refletiram sobre como os serviços de saúde podem contribuir para a valorização do pai como cuidador.

“A participação afetuosa dos pais no cuidado com seus filhos é um processo que contribui para o bem estar de toda a família e da sociedade em geral.  O envolvimento do pai em ações de saúde pode, inclusive, contribuir para a redução de indicadores de mortalidade infantil, materna e de sífilis congênita. Por isso, o Plano Municipal de Saúde do Rio de Janeiro define como uma de suas metas a implantação da iniciativa Unidade de Saúde Parceria do Pai em toda a rede Saúde Presente”, explica a coordenadora de Políticas e Ações Intersetoriais da Superintendência de Promoção da Saúde da SMS-Rio, Viviane Manso Castello Branco, que também coordena o Comitê Vida.

Este ano, a SMS-Rio promoveu, em parceria com o Instituto Promundo e o Comitê Vida, o VI Simpósio Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas: Paternidade e Cuidado. Durante dois dias, o evento reuniu profissionais e gestores de saúde, educadores, comunicadores, pesquisadores, estudantes, jovens e adolescentes promotores da saúde para discutir políticas públicas de valorização da paternidade. Também foram abordadas as interfaces entre masculinidades, paternidades e práticas de cuidado e as boas práticas de valorização da paternidade no Sistema Único de Saúde (SUS).

Eduardo Chakora, coordenador nacional da Política de Atenção à Saúde do Homem do Ministério da Saúde: “A meta é que os homens participem cada vez mais do pré-natal, do parto, da amamentação e realizem todos os exames preventivos de rotina, praticando o autocuidado e o cuidado da saúde de suas mulheres e filhos”.

Presente ao evento, o coordenador nacional da Política de Atenção à Saúde do Homem do Ministério da Saúde, Eduardo Chakora, comentou os avanços na incorporação de políticas públicas para a valorização da paternidade pelo SUS. “A meta é que os homens participem cada vez mais do pré-natal, do parto, da amamentação e realizem todos os exames preventivos de rotina, praticando o autocuidado e o cuidado da saúde de suas mulheres e filhos”, aponta. Veja a cobertura completa do VI Simpósio Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas: Paternidade e Cuidado.

Preparativos: Café com Ideias sobre Valorização da Paternidade

Café com Ideias: Valorização da PaternidadePara sensibilizar profissionais da Saúde, Educação e Comunicação para a participação do Mês de Valorização da Paternidade, a Coordenação de Políticas e Ações Intersetoriais da Superintendência de Promoção da Saúde da SMS-Rio promoveu, em julho, uma edição especial do Café com Ideias sobre Valorização da Paternidade.

“O Café com Ideias é um processo de conversação simples e poderoso, que valoriza os diferentes saberes, vivências e pontos de vista, proporcionando um diálogo colaborativo. A atividade acessa a inteligência coletiva e cria possibilidades inovadoras de ação. Daí a escolha dessa metodologia como ponto de partida para um toró de palpites sobre o Mês de Valorização da Paternidade” explica Viviane.

A dinâmica é simples: os convidados se organizam em pequenos grupos de discussão e, em seguida, o troca-troca de participantes entre os grupos faz as ideias circularem, gerando novas propostas e reflexões. Nesta edição do Café com Ideias sobre Valorização da Paternidade, foram levantadas questões como a implantação e o aprimoramento do pré-natal masculino, a garantia da liberação do pai trabalhador para participar dessas consultas, a licença paternidade, a paternidade na juventude e na adolescência e o envolvimento de escolas, universidades e meios de comunicação na reflexão sobre novas percepções da paternidade. Confira a cobertura completa do Café com Ideias sobre Valorização da Paternidade.

Atividades nas unidades de saúde

O Mês de Valorização da Paternidade foi intenso nos Centros Municipais de Saúde e Clínicas da Família da cidade do Rio de Janeiro. Confira alguns destaques desta mobilização! Participe desta mobilização! Envie fotos e um relato de sua experiência em valorização da paternidade para elosdasaude@gmail.com.

futsal cap 21TORNEIO DE FUTSAL PELA VALORIZAÇÃO DA PATERNIDADE
Promovido pela CAP 2.1 em parceria com o Programa Academia Carioca, o 3º Torneio de Futsal pela Valorização da Paternidade reuniu profissionais de saúde da região e pais que frequentam as unidades da 2.1. Além de promover a atividade física, a proposta é levar os homens para as unidades de saúde, aproximá-los dos profissionais de saúde e fortalecer os vínculos familiares – uma vez que os filhos participam do torneio, concorrendo ao prêmio de melhor torcida.

postal da saúde: paternidadeVALORIZAÇÃO DA PATERNIDADE EM MARECHAL HERMES
Na Clínica da Família Dante Romário Jr., em Marechal Hermes, a valorização da paternidade foi abordada por diversas equipes da unidade de saúde. A equipe Belize promove ação no território, interagindo com moradores da comunidade. A equipe Canaã promoveu debates no grupo de hipertensão arterial. E as equipes Mario Mota e Mario Hermes levaram o tema ao seus grupos de gestantes.

Mês de Valorização da PaternidadeATIVIDADES EDUCATIVAS EM GUADALUPE
O Centro Municipal de Saúde Augusto do Amaral Peixoto, em Guadalupe, promoveu a Semana de Valorização da Paternidade. Profissionais da Enfermagem, da Pediatria e do Serviço Social desenvolveram atividades educativas na sala de espera da unidade de saúde e conversaram com os usuários sobre o papel do pai no crescimento e desenvolvimento de seus filhos.

mês de valorização da paternidadeACOLHIMENTO MÃE-PAI-BEBÊ NA ILHA DO GOVERNADOR
O Centro Municipal de Saúde Necker Pinto, na Ilha do Governador, intensificou as ações de acolhimento mãe-pai-bebê, realizadas como rotina na unidade de saúde. A proposta é envolver o pai no cuidado de seu filho desde a gestação, o que é fundamental para fortalecer vínculos familiares. O grupo, que se encontra durante todo o ano, reúne mensalmente gestantes no sétimo mês de gravidez e seus parceiros. Para participar basta procurar a recepção da unidade de saúde.