Arquivo | tabagismo RSS feed for this section

PROGRAMA DE TABAGISMO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO EM PROL DO DIA MUNDIAL SEM TABACO

31 maio
Atividades em alusão ao Dia Mundial Sem Tabaco no CMS Garfield de Almeida

Atividades em alusão ao Dia Mundial Sem Tabaco no CMS Garfield de Almeida

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio dos programas de Controle de Tabagismo e do Programa Academia Carioca, promove uma série de atividades em toda a cidade para lembrar o Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado nesta terça-feira, dia 31. As ações têm como objetivo reforçar a mensagem de que fumar faz mal à saúde e pode matar. Para marcar a data, as mais de 200 unidades da rede de Atenção Primária realizarão diversos eventos com o objetivo de orientar a população sobre como parar de fumar. Até o dia 7 de junho, cariocas e turistas poderão fazer o teste do monoxímetro e saber mais sobre os malefícios do fumo, além de receber dicas de como buscar ajuda para deixar o vício.

"Kit Fissura" distribuído para desestimular os fumantes a usarem tabaco. Contem produtos mastigável e com sabor característico como especiarias e grãos diversos

“Kit Fissura” distribuído aos usuários do CMS Garfield de Almeida para desestimular os fumantes a usarem tabaco. Contem produtos mastigáveis e com sabor característico como especiarias e grãos diversos

Auriculoterapia para os usuários do CMS Garfield de Almeida

Auriculoterapia para os usuários do CMS Garfield de Almeida reduzirem a ansiedade

Comemoração no CMS Oswaldo Villela para aqueles que estão determinado período sem fumar

Comemoração no CMS Oswaldo Villela para aqueles que estão determinado período sem fumar

Dona Maria: não fuma há mais de 3 anos (CMS Oswaldo Villela)

Dona Maria: não fuma há mais de 3 anos (CMS Oswaldo Villela)

Foi realizado também; com as turmas da Escola Municipal Morvan de Figueiredo; no bairro Praça Seca, ação de conscientização dos perigos e cuidados com cigarro como, por exemplo, o markenting no que diz respeito ao tamanho dos maços, suas cores e formatos; assim como nomes de marcas; disposição nas prateleiras de supermercado; lojas de conveniência, que expõe os cigarros próximos aos doces para tornar o produto mais atrativo para os jovens; ou seja, foram abordados os artifícios que a indústria do tabaco se vale para atrair consumidores.

Palestra sobre os malefícios do tabaco e estratégias para atrair consumidores

Palestra para alunos da Escola Municipal Morvan de Figueiredo sobre os malefícios do tabaco e estratégias para atrair consumidores

 

Equipe Elos da Saúde

Anúncios

DIA MUNDIAL SEM TABACO: O RAP DA SAÚDE APOIA ESSA INICIATIVA

30 maio
GetAttachment (1)

Campanha 2016 pelo Dia Mundial sem Tabaco

O Dia Mundial Sem Tabaco é celebrado a 31 de maio.

Alunos da Escola Municipal Jonatan Serrano

Alunos da Escola Municipal Jonatas Serrano

O dia visa alertar a população para os malefícios do tabaco e sensibilizar para a necessidade de proteger as pessoas para que não fumem por tabagismo passivo.

RAP da Saúde em demonstração sobre os malefícios do cigarro

RAP da Saúde em demonstração sobre os malefícios do cigarro

O consumo de tabaco é uma das principais causas de doença e de mortalidade prematura em todo o mundo. Segundo dados da OMS, morrem todos os anos cerca de 6 milhões de pessoas por doenças relacionadas com o tabaco. Um fato alarmante é que destas vítimas, mais de 600.000 pessoas são fumadores passivos.

RAP da Saúde em distribuição de materiais educativos sobre Tabagismo

RAP da Saúde em distribuição de materiais educativos sobre Tabagismo

O tabaco é responsável pela morte de 1 em cada 10 adultos. O tema do Dia Mundial sem Tabaco 2016 é a padronização das embalagens de tabaco, uma medida importante para reduzir a atratividade dos produtos segundo a OMS.

RAP da Saúde e profissional CAP 5.2

RAP da Saúde e profissional CAP 5.2

O Programa de Controle do Tabagismo da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro baseia-se nas diretrizes do Programa Nacional de Controle do Tabagismo, do Ministério da Saúde. As estratégias adotadas na cidade do Rio de Janeiro seguem 5 linhas de ação: ambientes 100% livres de fumo, tratamento para deixar de fumar, prevenção da iniciação no tabagismo, mobilização em datas comemorativas e divulgação da legislação.

RAP da Saúde em trabalho educativo na sala de espera da unidade

RAP da Saúde em trabalho educativo na sala de espera da unidade

Neste sentido, o Programa atua por meio de estratégias para a mudança na aceitação social do cigarro ao estimular o cidadão a deixar de fumar, a reduzir a poluição de ambientes fechados e beneficiar o fumante passivo (especialmente as crianças), desestimulando a iniciação entre jovens.

Confecção de material educativo RAP da Saúde CAP 2.2

Confecção de material educativo RAP da Saúde CAP 2.2

O RAP da Saúde da CAP 5.2, juntamente aos profissionais das unidades promoveram; em alusão ao Dia Mundial sem Tabaco; um trabalho educativo, lúdico e de conscientização dos alunos e professores da Escola Municipal Jonatas Serrano sobre os malefícios do tabaco. Os jovens receberam materiais educativos diversos; alertando inclusive sobre os artifícios atrativos das embalagens de cigarro para estimular o uso do tabaco. Fizeram parte dessa atividade os integrantes do RAP Luan Ferreira, Agatha Cristina; e a interlocutora Eliane Ramos.

Estrutura confeccionada dos pulmões do ser humano

Estrutura confeccionada dos pulmões do ser humano

O RAP da Saúde da CAP 2.2 produziu material educativo para informar e conscientizar os usuários do CMS Hélio Pellegrino a respeito dos males que são proporcionados pelo uso do tabaco; utilizando para isso cartazes ilustrando a estrutura do cigarro e a escultura dos pulmões do ser humano. Participaram da atividade Renan Oliveira, Luiz Henrique, Núbia Sá, Isabela Campos e Isabela Paula.

Confecção de material educativo CAP 2.2

Confecção de material educativo RAP da Saúde CAP 2.2

Equipe Elos da Saúde

ECOS DE CURITIBA DIA 24/05: A SUPERINTENDÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE PROFISSIONAIS DOS TERRITÓRIOS E JOVENS DO RAP DA SAÚDE REPRESENTAM NA CONFERÊNCIA MUNDIAL

25 maio

A plenária “Saúde em todas as políticas e ações intersetoriais” foi o destaque da programação de terça-feira (24). Ações intersetoriais públicas são instrumentos necessários para a promoção e equidade da saúde. Essas parcerias, quando praticadas e compartilhadas, melhoram as condições de vida no dia a dia dos cidadãos, combatem o problema da distribuição desigual do poder, dinheiro e recursos, mensuram e compreendem melhor as desigualdades em saúde.

Equipe SPS durante atividade da Conferência

Equipe SPS durante atividade da Conferência

Agendada para às 9h (até às 10h30), a plenária foi conduzida pelos palestrantes Rob Quigley (Estados Unidos), Vivian Lin (Ásia) e Adriano Massuda (Brasil). Quigley trabalha com arquitetura e planejamento e tem colaborado com clientes públicos e privados: cidades, universidades, organizações sem fins lucrativos, promotores, proprietários e empresários.

Plenária da Conferência

Plenária da Conferência

Vivian é autora de diversos trabalhos sobre a necessidade da reforma do sistema de saúde pública em diversos países da Ásia. Massuda foi reconhecido por seu trabalho sobre responsabilidade e a política, planejamento e desenvolvimento de programas em uma ampla gama de problemas de saúde, incluindo a saúde em todas as políticas.

Profissionais e jovens RAP da Saúde CAP 5.3

Profissionais e jovens RAP da Saúde CAP 5.3 e pôster sobre o RAP da Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro/ Superintendência de Promoção da Saúde seguiu sua intensa programação nessa terça feira apresentando os seguintes trabalhos através de pôsteres: 1- Projeto Damas – Inclusão Social e Promoção da Saúde mãos dadas; 2- Reconhecendo as potencialidades juvenis – Processo de seleção do RAP da Saúde na SMS/RJ; 3- Programa Academia Carioca como estratégia de Promoção da Saúde na Atenção Primária do Município do Rio de Janeiro (RJ); 4- Ativando a memória carioca: uma experiência de Promoção da Saúde no Programa Academia Carioca.

Houve, ainda, a exibição do poster digital Programa Academia Carioca: Modelo de Atividade Física e Sustentável na Atenção Primária do Município do Rio de Janeiro – Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS/RJ) / Brasil; a apresentação oral Facebook como Ferramenta de Visibilidade e Troca de Experiências Práticas em Saúde pelo Programa Academia Carioca; a mostra alternativa Qual é a sua cor?; a apresentação oral Implantação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra – A Experiência da Cidade do Rio de Janeiro; e a Oficina Raça/Cor? Identificação Étnico-Racial na Atenção à Saúde dos Usuários do SUS. Sendo um dia muito proveitoso para troca de experiências e divulgação das frentes de trabalho, ações e materiais educativos da Superintendência de Promoção da Saúde e dos Territórios da Cidade. Vale a pena conferir o vídeo abaixo, que mostra a profissional da Equipe RAP da Saúde, Patrícia Mondarto, e as jovens da CAP 5.3 Débora da Cruz da Silva e Raphaela Cardozo Ferreira apresentando o Projeto Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde com o auxílio de videos ilustrativos.

Equipe Elos da Saúde

ECOS DE CURITIBA DIA 23/05: OS TRABALHOS CONTINUAM NA VIGÉSIMA SEGUNDA CONFERÊNCIA MUNDIAL DE PROMOÇÃO DA SAÚDE

24 maio

A Vigésima Segunda Conferência Mundial de Promoção da Saúde segue a todo vapor, em Curitiba: “Entre os temas dos pôsteres expostos nessa segunda-feira (23) estava o uso de tecnologias de mídias sociais para o desenvolvimento da saúde. Quatro trabalhos de diferentes estados brasileiros apresentaram exemplos de como aplicativos para dispositivos móveis, portais na internet e ferramentas de conversação podem trazer avanços nesse sentido.”

Exposições durante a Conferência

Exposições durante a Conferência

“Durante a tarde, o simpósio “Saúde e bem-estar que necessitamos na cidade” reuniu o pesquisador canadense Trevor Hancock, da Escola de Saúde Pública e Políticas Sociais da University of Victoria; a filipina Vivian Lin, diretora da Divisão de Sistemas de Saúde da Organização Mundial da Saúde; e novamente o presidente do Ippuc, Sérgio Pires, para discutir iniciativas positivas e processos para melhorar as cidades para suas populações.”

Apresentação Lúdica na Conferência

Apresentação lúdica durante a Conferência

“Pires descreveu uma cidade doente do ponto de vista urbanístico: um ambiente sem controle do lixo e do trânsito, com falta de luz e água, com crescimento habitacional desgovernado, inseguro e prejudicado pelas mudanças climáticas. Para contornar e se “curar” desses problemas, ele destacou que as cidades devem investir em ações que tragam mais espaço para os pedestres, áreas de convívio mais democráticas e agradáveis, iniciativas mais humanas e sustentáveis, políticas que incentivem a participação da população – inclusive os mais jovens – para discutir o futuro das cidades.”

“Vivian destacou que, atualmente, 56% da população mundial vivem em áreas urbanas e 212 milhões de pessoas moram em favelas. Ela defende que, para atender as demandas dessa população crescente, as cidades devem antecipar-se para se adaptar e acalmar a população a partir de iniciativas inovadoras. “Um dos desafios é que países e cidades são diferentes”, diz a diretora, em alusão às diferentes soluções que podem ser encontradas para cada realidade.”

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, através da Superintendência de Promoção da Saúde e profissionais das CAP, está mobilizada para trazer para os participantes do evento todas as informações relacionadas aos projetos, ações e materiais educativos que são trabalhados no dia a dia dos serviços de Saúde dentro da Cidade Maravilhosa; uma verdadeira caravana de técnicos das Coordenações da Superintendência (Coordenação de Política e Ações Intersetoriais/Coordenação de Educação em Saúde/Coordenação de Saúde do Escolar); além de Profissionais dos Territórios, estão em Curitiba focados em apresentar para o mundo como são desenvolvidas as políticas públicas de Promoção da Saúde no Município do Rio de Janeiro.

image

Profissional apoiador e jovens do RAP da Saúde da AP 5.3 ao lado do pôster sobre o impacto das ações do RAP na saúde dos adolescentes

Profissional Pôster sobre Tabagismo

Profissional e pôster sobre Tabagismo

O dia 23/05 foi um dia de muito trabalho para os representantes da Promoção da Saúde do Município do Rio de Janeiro. Na área destinada aos pôsteres foram apresentados os seguintes trabalhos: 1 – RAP da Saúde: A revolução na saúde dos adolescentes num território carioca; 2- A Abordagem Multiprofissional nas Capacitações para o Atendimento ao Fumante: Impacto das Ações e Fortalecimento de Promoção da Saúde no Município do Rio de Janeiro; 3- O Pesar e Medir Como Ponto de Partida para Construção de Ação Intersetorial para Promoção do Desenvolvimento Saudável dos Escolares (CIEP Henfil); 4- Rede Integrada de Promoção da Saúde: Serviços de Saúde, Adolescentes e Comunidade em Ação Compartilhada – RAP da Saúde.

Profissional e pôster sobre Saúde dos Escolares

Profissional e pôster sobre Saúde dos Escolares

Profissional e pôster sobre o RAP da Saúde

Profissional e pôster sobre o RAP da Saúde

No espaço destacado para a apresentações digitais exibiram-se as propostas: 1- Cartões Postais: Inovação metodológica nas ações de promoção da saúde; 2- Produção X Promoção: Uma análise sobre os procedimentos do Profissional de Educação Física na Saúde na Atenção Primária à Saúde no Município do Rio de Janeiro – Experiência do Programa Academia Carioca.

Profissionais e exibição virtual dos Postais Colecione Saúde I

Profissionais e exibição virtual dos Postais Colecione Saúde I

Profissionais e exibição digital dos Postais Colecione Saúde I

Profissionais e exibição digital dos Postais Colecione Saúde I

O Profissional da Coordenação de Saúde do escolar, Alexandre Santos, apresentou o trabalho intitulado Programa Saúde na Escola Carioca: O Desafio da Intersetorialidade, que foi disposto na modalidade poster caminhada, tipo de exposição em conjunto, no qual os participantes circulam pelos pôsteres dispostos lado a lado e cada expositor apresenta o seu trabalho em 4 minutos.

Profisional e o "pôster caminhada" sobre Saúde dos Escolares

Profisional e o “pôster caminhada” sobre Saúde dos Escolares

Equipe Elos da Saúde