Ciclo de Debates “Diversidades no Dia a Dia da APS – As Experiências das Equipes nos Diversos Cenários de Prática”

3 maio

download

Aconteceu no dia 27 de abril, no Auditório da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-RJ),  o Ciclo de Debates SUBPAV organizado pela Superintendência de Integração de Áreas de Planejamento – S/SUBPAV/SIAP. A atividade visa promover a comunicação entre os profissionais da rede de Atenção Primaria, permitindo reflexões sobre as suas práticas, informes epidemiológicos, aprofundamento técnico sobre temas relevantes e contribuindo, em última análise, para a formação continuada e o aprimoramento das ações da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

IMG_0499

Desta vez, o ciclo contou com a parceria da Superintendência da Promoção da Saúde – S/SUBPAV/SPS, através da Superintendente Cristina Boaretto.  O tema proposto para este encontro foi “Diversidades no Dia a Dia da APS – As Experiências das Equipes nos Diversos Cenários de Prática”. Na roda de conversa, com o tema “Espiritualidade e Diversidade Religiosa no Cuidado em Saúde” contamos com a presença dos facilitadores:

  • Renato Noguera – Doutor em Filosofia pela UFRJ, professor do Departamento de Educação e Sociedade e do Colegiado de Filosofia da UFRRJ, pesquisador do Laboratório de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas e do Laboratório “Práxis filosófica” de Análise e Produção de Recursos Didáticos e Paradidáticos para o Ensino de Filosofia da UFRRJ
  • Alessandra Teixeira – Mestra em Saúde Coletiva, doutoranda em Saúde Coletiva – IMS/UERJ Núcleo Saúde Voluntário – S/ SUBG/CGP/CDP
  • Thaisa Guerreiro – Defensora Pública da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro

IMG_0500

A seguir observamos as apresentações sobre “Diversidade Espiritual e Religiosa: O Exercício do Respeito é Possível” apresentado pela Dr. Cláudia Nastari (Coordenadora da CAP 3.2- S/SUBPAV) falando sobre a “equidade e Integralidade em Saúde Para a Comunidade Religiosa Afro-brasileira – Experiência da AP 3.2” e a Dr. Eliane Fernandes (Coordenadora do Núcleo Saúde Voluntário – S/ SUBG/CGP/CDP) apresentando a “formação do Comitê de Acolhimento Inter-religioso e Espiritual na SMS-Rio”

IMG_0427

Concluímos, que essa sessão temática teve a finalidade de proporcionar, aos profissionais e gestores da APS, uma reflexão referente à espiritualidade/religiosidade no cuidado em saúde e fortalecer o caráter laico das instituições e o respeito à diversidade religiosa da clientela da APS, assim como o respeito às pessoas que não professam nenhuma crença, fé ou religião, de acordo com as diretrizes da Política Nacional de Humanização – PNH. Além de apresentar possibilidades de parceria, centradas na espiritualidade, como rede social de apoio.

Esperamos a partir do trabalho desenvolvido estimular:

  • A criação e ampliação de espaços para a reflexão e discussão sobre o respeito à diversidade espiritual/religiosa;
  • A postura crítica dos profissionais diante do preconceito e discriminação;
  • O incentivo às iniciativas que contemplem a espiritualidade e proporcionem a ampliação da rede social de apoio aos usuários da APS.

Equipe Elos da Saúde

 

 

 

DIA D: RAP DA SAÚDE NO PIQUE TOTAL PELA CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA O INFLUENZA

2 maio
RAP da Saúde e profissionais

RAP da Saúde e profissionais

A vacina contra o influenza está disponível nas mais de 250 unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) e policlínicas da cidade até o dia 20 de maio, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

IMG_0571

RAP da Saúde na Brincação

No sábado 30 de abril foi o dia D de mobilização contra a gripe, quando cerca de 450 de postos de vacinação volantes foram montados em diversos locais em toda a cidade, como igrejas, escolas, associações de moradores, entre outros, das 8h às 17h, para facilitar o acesso da população.

RAP da Saúde sendo vacinado

Jovem da RAP da Saúde sendo vacinado

O RAP da Saúde das CAP 5.1 (Ricardo Iório) e 5.2 (Aghata Cristina, Júlio César, Jonathan, Luan Ferreira e a interlocutora Eliane Ramos) desenvolveram, junto às unidades, atividades lúdicas como desenho, pintura e teatro de fantoches; para crianças e demais usuários; para informar sobre a doença; a importância da vacinação; cuidados com a higiene; os grupos que devem se vacinar; entre outras informações úteis para a população à respeito da Campanha.

RAP da Saúde na Brincação

RAP da Saúde na Brincação

OFICINA DE PSICODRAMA PARA OS PROFISSIONAIS ACOLHEDORES DO RAP DA SAÚDE

2 maio

Interação entre os profissionais acolhedores

Interação entre os profissionais acolhedores

“Drama” significa “ação” em grego. Psicodrama pode ser definido como uma via de investigação da alma humana mediante a ação. É um método de pesquisa e intervenção nas relações interpessoais, nos grupos, entre grupos ou de uma pessoa consigo mesma. Mobiliza para vivenciar a realidade a partir do reconhecimento das diferenças e dos conflitos e facilita a busca de alternativas para a resolução do que é revelado, expandindo os recursos disponíveis. Tem sido amplamente utilizado na educação, nas empresas, nos hospitais, na clínica, nas comunidades.

Dinâmica com reflexão em grupo

Dinâmica com reflexão em grupo

O RAP da Saúde promoveu, nessa sexta, dia 02 de maio, uma Oficina de Psicodrama para os profissionais acolhedores das Áreas de Planejamento responsáveis pelos adolescentes e jovens do Projeto. A atividade pretendeu dialogar com esses apoiadores as propostas do RAP e seu papel junto aos jovens; para que ambas as partes possam interagir melhor e a Rede de Adolescentes Promotores da Saúde possa ser desenvolvida de acordo com seus objetivos.

Dramatizações

Dramatizações

Foram propostas dramatizações á respeito da rotina de trabalho; dinâmicas de grupo diversas, que estimularam a reflexão; e várias dúvidas foram expostas e elucidadas a respeito do dia a dia do RAP nas unidades de saúde e o papel do protagonista juvenil.

Confraternização entre os participantes da Oficina

Confraternização entre os participantes da Oficina

 

Equipe Elos da Saúde

Quem planta colhe! RAP da Saúde da CAP 4.0 na Oficina sobre cultivo de hortas institucionais

28 abr

Foi realizada uma Oficina no Centro Municipal de Saúde Jorge Saldanha, no bairro Tanque, pelas nutricionistas Nadja da Silva Reis e Norma da Silva Santos, com a participação dos jovens RAP da Saúde, Beatriz Pessoa, Eliaquim Almeida e Erasmo Carlos. Essa atividade teve como objetivo promover o cultivo de hortas nas unidades de Atenção Primária, tanto para usuários quanto para funcionários.

Oficina em andamento

Oficina em andamento

O plantação de hortas institucionais serve para promover a reflexão dos usuários e profissionais de saúde sobre hábitos saudáveis, assim contribuindo para a diminuição do consumo de sódio e certas toxinas encontradas nos legumes e vegetais. Com a capacitação sobre o plantio caseiro; adolescentes, jovens, usuários e profissionais poderão contribuir também na preservação do meio ambiente, pois nessa atividade são utilizados diversos utensílios recicláveis, como garrafas pets, pneus, entre outros.

Mudas sendo preparadas

Mudas sendo preparadas

Após essa Oficina, espera-se que o conhecimento adquirido pelos participantes seja propagado e aplicado no dia-a-dia das pessoas,  estimulando o consumo de alimentos mais saudáveis.

Jovem do RAP da Saúde CAP 4.0

Jovem do RAP da Saúde CAP 4.0

 

Equipe Elos da Saúde

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.144 outros seguidores